Aulas de Xadrez

3º Torneio Internacional de Concórdia - R$9.000,00 em prêmios

terça-feira, 8 de novembro de 2011

JUBS 2011 - Campinas SP

Olimpiadas Universitarias 2011: Mestre Internacional pernambucano Vinícius Tiné é campeão no xadrez das Olimpíadas Universitárias

Vinícius Tiné conquistou a medalha de ouro - Foto: www.olimpiadasuniversitarias.com.br
Vinícius Tiné conquistou a medalha de ouro 
Foto: www.olimpiadasuniversitarias.com.br

Em uma disputa que envolveu 39 enxadristas de 22 estados brasileiros, três deles Mestres Internacionais (MI), o pernambucano Vinícius Tiné conquistou a medalha de ouro das Olimpíadas Universitárias JUBs 2011, no Clube Semanal de Cultura Artística, em Campinas (SP). Estudante da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ele encerrou a competição com 6,5 pontos em sete partidas disputadas.
Bronze na competição de 2010, o estudante de economia de 22 anos enfrentou o catarinense Alfeu Bueno, da Sociedade Lageana de Ensino (SLE-SC), na última rodada, encerrada na noite desta segunda-feira, dia 7. Vinícius já havia conquistado o título por antecipação, mas lutou até o fim para se manter invicto no torneio.
“Ele jogou muito bem esse campeonato. Vencer seis partidas seguidas é algo muito raro de acontecer. Pior que eu tinha que vencer de qualquer maneira para conseguir um pódio e com esse empate devo terminar o torneio em quinto ou sexto lugar. Mesmo com as (peças) pretas cheguei a ter vantagem, mas ele jogou muito bem”, afirmou o também MI Alfeu Bueno. “Tive um pouco de azar na competição uma vez que enfrentei os outros dois Mestres Internacionais com as peças pretas”, lamentou o enxadrista, que disputou sua quarta edição das Olimpíadas Universitárias e ficou com a medalha de prata em 2009.
Terceiro pré-classificado do torneio, com rating 2308 na Federação Internacional de Xadrez (FIDE), Vinícius começou a jogar aos 10 anos. “Comecei na escola. era matéria obrigatória, tomei gosto e não parei mais”, afirmou o jogador, que cursava engenharia mecatrônica, mas agora está no segundo período de economia.
Com seis vitórias – venceu o também MI Ernani Choma, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – e um empate, Tiné deverá aumentar bastante o seu rating, uma vez que o torneio de xadrez das Olimpíadas Universitárias é reconhecido pela FIDE. A competição reuniu 20 enxadristas ranqueados na FIDE e foi disputado no sistema suíço. Cada jogador tinha a sua disposição duas horas para movimentar as peças.
As Olimpíadas Universitárias JUBs 2011 são uma realização do COB em parceria com a Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) e o Ministério do Esporte, tendo apoio da Prefeitura Municipal de Campinas e da Federação Universitária Paulista de Esportes (FUPE).
fonte: www.olimpiadasuniversitarias.com.br



Janine Martinez e Vivian Heinrichs fazem dobradinha paulista no xadrez das Olimpíadas Universitárias 8.11.2011 :: 12h15
Jogando em casa, a campineira Janine Martinez conquistou na noite desta segunda-feira, dia 7, a segunda medalha de ouro em sua terceira Olimpíada Universitária, na competição disputada no Clube Semanal de Cultura Artística, em Campinas (SP). Mesmo jogando com as peças pretas, a enxadrista da Universidade Paulista (UNIP-SP) derrotou a paranaense Juliana Choma, da Universidade Federal do Paraná (PR), vencendo a competição com seis pontos em sete possíveis.

A medalha de prata ficou com Vivian Heinrichs, também da UNIP, que totalizou 5,5 pontos, mesma pontuação da paranaense Cintia Rocha Leão, da UNIPAR (PR). O torneio foi disputado no sistema suíço, com duas horas de jogo para cada enxadrista, com a medalha de bronze.

Campeã do torneio em 2009, Janine agora sonha em representar o Brasil na Universíade 2013, que acontecerá na cidade russa de Kazan. No entanto, como a competição é disputada de dois em dois anos, a conquista nas Olimpíadas Universitárias JUBs 2011 não carimba o passaporte para a Rússia. Mas Janine somou pontos importantes. No ano passado, ela disputou o Mundial Universitário de Xadrez, na Suíça, e o Mundial Sub-20 na Argentina.

"É muito bom poder participar destas competições internacionais pela vivência com outros enxadristas. Aumenta a vontade de continuar crescendo na modalidade e também a cobrança por resultados", disse a estudante de economia de 22 anos, que começou literalmente a jogar aos três por influência do pai enxadrista.

"Meu pai brincava que era pra eu parar de jogar as peças de xadrez pela janela e começar a jogar no tabuleiro. Aos 4 anos já acompanhava meu pai no Clube do Xadrez, passei a conhecer o jogo e comecei a jogar", lembrou.

Medalhista de prata, Vivian subiu no pódio das Olimpíadas Universitárias pela primeira vez na carreira. Em 2010, a estudante de engenharia da computação ficou em sétimo lugar. "Passei a me concentrar mais nos treinos. Estou treinando mais, mas acho que o que mudou mesmo foi o psicológico. Estou conseguindo jogar com mais calma, sem olhar para quem vou enfrentar. Nesse torneio isso fez toda a diferença", disse a jovem, que aprendeu a jogar aos 18 anos e desde 2009 participa de torneios.

Vivian estuda xadrez quatro horas ao dia. Treina aberturas, meios de jogo, resolve problemas, analisa partidas de Grandes Mestres Internacionais e suas próprias partidas, para analisar erros e acertos. "Treino com o Mestre Internacional Marcus Vinícius Santos pela internet. Conversamos pelo skype e usamos o programa Internet Chess Club (ICC), onde conseguimos ver partidas, analisar movimentos... é muito interessante", explicou.

Contrastando com a alegria de Janine e Vivian, estava a mato-grossense Ana Vitória Rothebarth, da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). A enxadrista, pré-classificada número um com rating FIDE 2035, encerrou sua participação no campeonato em quaro lugar, totalizando cinco pontos.

Na sua última partida, contra Cintia Leão, Ana Vitória poderia conquistar o bicampeonato do torneio - foi campeã em 2010 com a inédita marca de sete vitórias - se vencesse o jogo e garantiria a medalha de prata se empatasse. No entanto, Cintia precisava da vitória a qualquer custo para alcançar um lugar no pódio e, mesmo jogando com as peças pretas, pressionou a adversária e venceu a partida.

"Eu tinha vantagem de posicionamento e ela tinha que forçar a vitória. Na verdade errei e joguei fora uma medalha importante", lamentou a estudante de engenharia sanitária ambiental, de apenas 19 anos e um futuro brilhante pela frente.

Se Ana Vitória estava triste com a quarta posição, a jovem paraibana Jéssica de Morais Lira, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), era o retrato da alegria. Em sua primeira Olimpíada Universitária, a jovem de 20 anos era a 22ª pré-classificada do torneio, mas com duas vitórias no último dia de disputa, encerrou sua participação na oitava colocação, com 4,5 pontos.

"O meu objetivo era ficar entre as dez primeiras. No último jogo (contra a catarinense Camila Evaristo da Silva), eu não estava bem posicionada, mas tinha um peão passado e ele fez toda diferença. Depois de tanto sofrimento eu ia conseguir um xeque-mate sensacional de peão, mas ela não deixou e abandonou o jogo. O importante é que consegui ficar entre as dez e no próximo vou lutar por um lugar no pódio", disse a estudante de medicina.

As Olimpíadas Universitárias JUBs 2011 são uma realização do COB em parceria com a Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) e o Ministério do Esporte, tendo apoio da Prefeitura Municipal de Campinas e da Federação Universitária Paulista de Esportes (FUPE).
Fonte:http://www.olimpiadasuniversitarias.com.br/home/home.asp



Classificação final
http://www.olimpiadasuniversitarias.com.br/resultados/classificacao_final.asp
Masculino: http://chess-results.com/tnr59339.aspx?art=1&rd=7&lan=1&turdet=YES&flag=30
Feminino: http://chess-results.com/tnr59338.aspx?art=1&rd=7&lan=1&turdet=YES&flag=30

0 comentários:

Postar um comentário